29/08/2008

Ontem a Tecas apareceu em minha casa a chorar, cheia de baba e ranho na cara, meu deus, soluçava tanto que nem conseguia falar. Tive de berrar com ela para ela parar e finalmente dizer-me o que se passava. O namorado tinha-lhe levantado a mão. Eu fico parva com estas coisas, não com o namorado mas sim com ela. Deixei-a falar, dramatizar, dizer que o namorado se ia tornar um psicopata, que da próxima ainda a punha no hospital, que os pais dela iam saber e iam pôr o gajo numa sarjeta, bla bla bla.
Quando ela parou de falar, olhou para mim com uma cara "Porra, dás-me algum apoio?", mas não consegui. Disse-lhe que achava aquilo tudo ridículo. Ridículo.

Foda-se, tantas vezes a minha mãe me levantou a mão, completamente possessa. Os meus namorados também, eu também. Todos levantamos a mão uns aos outros. No fundo, é isso que nos mantem bons da cabeça.