28/08/2008

Quando tinha 8 anos, os meninos da turma ao lado apanharam um sapo. Era preto, com manchas laranja, bem bonito. Começaram a atirar-lhe pedras enquanto saltavam em volta dele e o pobre coitado nada podia fazer. Enervei-me, porque eu gosto de sapos, são bonitos e coaxam. Fui para a frente dele e comecei a berrar, VÃO-SE EMBORA!, mas os estúpidos não foram. Chamei-lhes cagalhotos, que era na altura o meu insulto favorito. Alguns pararam mas dois continuavam a ameaçar o pequeno sapo, então comecei a dar-lhes pontapés. Dei um pontapé na pilinha do Carlos, ele caiu ao chão e o cagalhoto do Rui foi chamar a professora. Estavam todos parados quando a professora chegou menos o sapo, que fez o grande favor de fugir e eu fiquei sem desculpa!

Odeio sapos!