13/09/2008

O meu tio estava muito calado à hora do jantar. Demorou muito tempo a comer os chicharros que a minha avó fez e nesse momento tive a certeza absoluta que algo estava mal. O meu tio adora chicharros, desde pequeno, quer dizer, a minha avó é que diz isso e eu limito-me a acreditar.
No fim do jantar perguntei-lhe o que se passava com ele. Um grande silêncio, um enorme silêncio e todos a olharem para os pratos.
- Foda-se! Que raio se passa? Alguém me faz o favor de dizer?
Ninguém falou, a minha avó começou a dar cotoveladas no meu tio.
- A tua mãe ligou cá para casa, o Jo'António deixou-a e ela quer voltar para cá. Diz que tem de sair do apartamento dele até ao fim do mês.

Olhei para o meu pai mas ele tinha a cabeça caída entre as mãos. Até o meu irmão sabia! Eu sei que detesto a minha mãe, mas detesto ainda mais que não me contem estas merdas.

- Ela que se foda! Deixou os dois filhos para ir para a cama de um gajo qualquer, ela que se foda! Se ela vem cá para casa ,vocês ouçam o que eu digo, nunca mais me põem os olhos em cima. NUNCA MAIS!

Eu não me interessa que tenha sido aquela puta que me tenha dado à luz, não me interessa mesmo. Mãe não deixa os filhos assim. Puta!