16/09/2008

Todas as noites paro no café do prédio abaixo e fico a olhar para as pessoas que passam. Como já estou alcoolizado muitas das vezes, só me lembro dessas pessoas mais tarde, às vezes dias depois... Hoje lembrei-me de um gajo, o leitor nocturno de jornais. É um tipo novo, não deve ter mais de 20 anos, e enquanto os amigos riem das piadas rascas da tv, ele fica colado no jornaleco, a ler sobre as tragédias do mundo com uma seriedade de santo. Pá, não pensem que o gajo é um esquisitóide, não é... Tem um brinco na orelha como aqueles dos morangos e usa casacos da moda. Também usa óculos mas isso já são desígnios da vida.
Na noite anterior ele estava só com um gajo à mesa, não falavam muito pois claro, um a ler o jornal e o outro a ver as reportagens da bola. O leitor nocturno estava a massajar os braços enquanto lia, depois para, olha para o amigo e diz visivelmente irritado: "Demoras tanto a vir-te que ainda vou ficar com uma tendinite."