01/10/2008

A Tia da Ana matou-se. Era bibliotecária e matou-se na sala de estar, em frente à estante. Ao que parece ela tinha metido baixa e já não ia ao trabalho há alguns dias, só encontraram o corpo porque o gato não parava de miar e havia um cheiro pútrido que saía da porta do apartamento dela. Matou-se com comprimidos, sentada na poltrona de leitura. Dizem que morreu ao fim da tarde, ela sempre gostava de ver o dia a virar noite, adorava os dias em que o céu ficava rosa e vermelho, acho que ela esperou até um dia desses dias para acabar com tudo.
Há uns tempos ela contou-me da depressão dela, ela vivia consumida pela tristeza que lhe ia arrancando os músculos do coração a cada dia que passava. Eu admirava a bondade dela mesmo estando ela sempre tão triste. Não a condeno mas certamente sentirei falta dela, era a minha mentora e espero que o facto de guardar com carinho a memória dela a faça um pouco mais feliz lá no céu.