11/10/2008

Todo menaço, lá ia o gajo a atravessar a estrada, de chapéu e blusão de cabedal. Era um gajo pequeno mas tinha pinta a andar, sabem, daquele género que saltita ligeiramente e que mexe os ombros enquanto caminha. Estava quase com inveja dele, tal era a confiança com que ele nos olhava. Já o tinha topado nos bares, de cerveja e cigarro na mão, e sorriso no canto da boca. "Olá, tu'bem?", dirigiu-me ele uma vez. Senti-me acanhado, envergonhado, mal sorri para que ele não pensasse que eu estava disponível para a conversa.
Ouvi dizer que ele tem uma gravação dele a fazer sexo com a namorada e outro gajo. Aposto que até na cama ele tem pinta.